Um rio ficou vermelho na Coreia do Sul depois de ter sido poluído com sangue de 47.000 carcaças de porco.

O incidente aconteceu perto da fronteira entre as duas coreias depois de as autoridades sul-coreanas terem abatido 47.000 porcos, numa tentativa de travar a propagação da peste suína africana.

A operação de abate ocorreu durante o fim de semana. As carcaças estavam em vários camiões, junto a um local onde iam ser enterradas.

Mas as fortes cheias que se abateram na região nos últimos dias acabaram por levar o sangue das carcaças para um afluente do rio Imjin, manchando as águas de vermelho.

A peste suína africana é altamente contagiosa e praticamente incurável para os porcos afetados.

A doença não é perigosa para os seres humanos, mas as autoridades sul-coreanas parecem ter desvalorizado as preocupações sobre os efeitos que este sangue, espalhado pelo rio, pode representar para outros animais.

As autoridades disseram que os animais foram desinfetados antes de terem sido decapitados e que foram tomadas medidas para evitar o risco de poluição.

A peste suína africana só chegou à Coreia do Sul recentemente e suspeita-se que terá sido por causa de porcos que atravessaram a zona desmilitarizada entre os dois países. 

A doença foi registada na Coreia do Norte em maio.