Enfermeira, ex-sem-abrigo, ativista do movimento Black Lives Matter e agora congressista. Cori Bush fez história esta terça-feira nas eleições dos Estados Unidos e tornou-se a primeira mulher negra eleita para o Congresso pelo Estado do Missouri.

Antes das primárias, a democrata, de 44 anos, era considerada uma “outsider” pela sua falta de experiência política e foi alvo de duras críticas durante a campanha.

Bush foi uma das ativistas que se destacou no movimento Black Lives Matter, na sequência da morte de Michael Brown, um jovem negro abatido pela polícia em Ferguson, em 2014.

A democrata tem sido, desde então, uma das vozes mais proeminentes do movimento pela justiça racial nos Estados Unidos, que, este ano, voltou a fazer-se ouvir com grandes manifestações depois da morte de George Floyd.

Na reação à sua eleição para o Congresso, Cori Bush afirmou, no Twitter, que vai levar a luta pela justiça racial "das ruas de Ferguson para o Congresso".

Sofia Santana