As autoridades de Uttar Pradesh, na Índia, dispararam gás desinfetante, utilizado para limpar autocarros, contra dezenas de trabalhadores migrantes e famílias que não cumpriam as medidas de isolamento voluntário.

Num vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver três pessoas vestidas com equipamentos de proteção a pulverizar uma “solução química” sob um grupo de trabalhadores, na cidade de Bareilly. Através de um megafone é possível ouvir as autoridades a ordenarem que os trabalhadores fechem os olhos e a boca.

Ashok Gautam, responsável pelas operações contra o Covid-19 em Uttar Pradesh, afirmou que cerca de cinco mil trabalhadores foram pulverizados publicamente.

Nós pulverizamo-los como medida de prevenção, não queremos que sejam portadores do vírus que pode estar agarrado às roupas. Todas as fronteiras foram fechadas de forma a que isto não volte a acontecer.”

Lav Agarwal, do Ministério da Saúde na Índia, condenou o ato e afirmou que a pulverização de trabalhadores migrantes não faz parte das políticas adotadas pelo país contra a propagação da pandemia. Acrescentou ainda que os envolvidos no incidente estão a ser investigadas e que os migrantes estão sob vigilância médica.

Por toda a Índia, são milhares as pessoas que ficaram no desemprego depois do Primeiro-Ministro, Narendra Modi, ter decretado ordens restritas de isolamento.

As medidas de prevenção do Covid-19 acabaram por desencadear uma enorme crise humanitária, com milhares de trabalhadores sem qualquer forma de sustento, que tentam agora regressar às suas aldeias.

Com quase 825 mil infetados e mais de 40 mil vítimas mortais, a pandemia preocupa as autoridades do país que reconhecem ter um sistema de saúde fragilizado num dos países mais populacionais do mundo.

/ Márcia Sobral