O Brasil ultrapassou esta quinta-feira, pela primeira vez na pandemia, os 100 mil casos de infeção (100.158) pelo novo coronavírus num único dia e somou 2.777 mortes nas últimas 24 horas, informou o executivo.

No total, o Brasil chegou aos 303.462 óbitos e 12.320.169 casos de infeção desde que o primeiro caso foi registado no país, há cerca de 13 meses, números que confirmam o país sul-americano como a nação com mais vítimas mortais e novos casos em 24 horas em todo o mundo, bem acima dos Estados Unidos e da Índia.

O recorde anterior de casos num só dia havia sido alcançado na última sexta-feira, quando o Brasil somou 90.570 diagnósticos positivos, num momento em que a população não tem cumprido medidas de isolamento social decretadas por governados e prefeitos.

Nos últimos dias, o Brasil tem atingido sucessivas marcas históricas, naquele que é o momento mais critico da doença do país, e que levou ao colapso de vários hospitais e à escassez de oxigénio e medicamentos.

O total de vítimas da covid-19 no país sul-americano, com 212 milhões de habitantes, pode ser ainda maior, tendo em conta a subnotificação e óbitos que ainda aguardam confirmação dos testes ao novo coronavírus.

Segundo o último boletim epidemiológico difundido pelo Ministério da Saúde, a taxa de incidência da doença em solo brasileiro subiu para 144 mortes e 5.863 casos por 100 mil habitantes.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.745.337 mortos no mundo, resultantes de mais de 124,8 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

/ RL