O Brasil voltou esta terça-feira a contabilizar mais de mil mortes diárias pela covid-19, tendo registado 1.282 óbitos e 34.918 infetados nas últimas 24 horas, um novo recorde diário de casos de infeção, informou o executivo.

No total, o país sul-americano conta com 45.241 vítimas mortais e já ultrapassou a barreira dos 900 mil casos confirmados de covid-19, totalizando 923.189 pessoas diagnosticadas desde o início da pandemia.

Segundo o Ministério da Saúde brasileiro, está ainda a ser investigada uma eventual relação de 4.047 óbitos com a doença causada pelo novo coronavírus, quando a letalidade da doença no Brasil se mantém nos 4,9%.

O Brasil continua a ser o segundo país do mundo com mais mortes e também com mais casos confirmados, tendo registado, até ao momento, a recuperação de 441.729 pacientes infetados, sendo que 436.219 doentes continuam sob acompanhamento.

Ainda de acordo com a tutela da Saúde, o Brasil soma 21,5 mortes e 439,3 casos de covid-19 por cada 100 mil habitantes, numa nação com uma população estimada de 210 milhões de pessoas.

Até agora, 23 das 27 unidades federativas do Brasil já registaram mais de 10 mil casos de infeção, e nove já concentram mais de mil vítimas mortais em decorrência do novo coronavírus.

São Paulo é o estado com o maior número de casos no país, concentrando oficialmente 190.285 pessoas diagnosticadas e 11.132 mortes, sendo seguido pelo Rio de Janeiro, que tem hoje 83.343 infetados e 7.967 óbitos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 438 mil mortos e infetou mais de oito milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

/ RL