A crise sanitária global já se tornou, também, numa crise económica em muitos países do mundo. Na Alemanha, um jardim zoológico na cidade de Neumunster, no norte do país, está a ponderar matar alguns dos animais residentes para alimentar outros, isto porque pode ser a única forma de sobreviver às severas dificuldades financeiras que está a atravessar.

Se chegar a esse ponto, vou ter de eutanasiar os animais, em vez de deixá-los morrer de fome. No pior cenário, teríamos de dá-los a comer a outros animais", disse Verena Kaspari, a diretora do zoo.

A notícia é avançada pelo jornal alemão Die Welt, que relata que o espaço foi obrigado a encerrar, deixando, por isso, de receber visitantes, mas todas as despesas se mantêm, nomeadamente aquelas que estão relacionadas com o tratamento e a alimentação dos animais. A situação é tão complicada que a diretora do zoo já tem uma lista dos residentes que serão abatidos primeiro, apesar de não revelar quais.

O jardim zoológico de Neumunster estima uma quebra nas receitas de cerca de 175 mil euros, só neste período de primavera. O zoo não pode usufruir de nenhuma ajuda do governo de Angela Merkel, uma vez que foram criados apoios a pequenas empresas, mas o espaço faz parte de um associação.

Emanuel Monteiro