Um lar de idosos de Espanha arranjou uma forma de proteger os seus utentes e visitantes contra o novo coronavírus, mas não contra o amor.

Imagens divulgadas pela Associated Press mostram o momento em que os utentes da casa de repouso Ballesol Puig i Fabra, em Barcelonarecebem visitas pela primeira vez em meses, através de uma película de plástico. 

Fez esta segunda-feira 102 dias desde que Agustina Cañamero, de 81 anos, viu o marido pela última vez.  Pascual Pérez, de 84 anos, vive neste lar e tem não tem recebido visitas devido à pandemia de Covid-19.

Separados pela pandemia, esta foi a primeira vez que o casal passou tanto tempo longe um do outro em 59 anos de casamento e, quando a instituição voltou a permitir visitas aos utentes, Agustina foi das primeiras a chegar.

O reencontro foi celebrado com um um beijo, através das suas máscaras faciais e de uma fina camada de plástico.

Esta reunião foi repetida várias vezes ao longo do dia por outras pessoas, levando às lágrimas outros utentes, visitantes e até profissionais de saúde.

A casa de repouso Ballesol Puig i Fabra não revela quantos utentes foram infetados ou morreram durante o surto de Covid-19, por estar a decorrer uma investigação judicial.

Os lares de idosos da Espanha foram particularmente afetados pelo novo coronavírus, que fez pelo menos 28.300 mortos.

Rafaela Laja