França registou mais 635 mortos nas últimas 24 horas devido à pandemia de Covid-19. O número total de mortos desde o início da pandemia aumentou para 13.832.

De acordo com o balanço feito este sábado pelo diretor-geral da Saúde, Jérôme Salomon, 353 óbitos ocorreram em meio hospitalar e 282 óbitos ocorreram em lares.

Desde o início da pandemia e até ao momento, a maioria das mortes aconteceu em hospitais (8.943), sendo que nos lares registaram-se até agora 4.889 óbitos.

O país registou até agora 93.790 casos de Covid-19.

Há 31.320 pessoas hospitalizadas, dos quais 6.883 estão nos cuidados intensivos. Nas últimas 24 horas houve 255 novos casos de doentes graves admitidos nestas unidades em todo o país.

Mesmo se o número de doentes em estado grave tem vindo a estabilizar, Salomon lembrou que continua a haver "um número completamente excecional de pacientes" nos hospitais e que é cedo para falar do fim da quarentena.

É muito cedo e não é razoável falar sobre o futuro", adiantou Jérôme Salomon, sobre o possível fim do confinamento.

O Palácio do Eliseu anunciou no final da semana passada que a quarentena continuará para além do dia 15 de abril e o presidente francês, Emannuel Macron, vai falar ao país na próxima segunda-feira.

O chefe de Estado deve apontar uma nova data para o prolongamento da quarentena, mas também dos próximos passos da luta contra a Covid-19 no país.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já provocou mais de 103 mil mortos e infetou mais de 1,7 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Dos casos de infeção, mais de 341 mil são considerados curados.