O Brasil totaliza 4.543 mortos e 66.501 casos confirmados desde que a pandemia de Covid-19 chegou ao país, sendo que nas últimas 24 horas foram contabilizados 338 óbitos e 4.613 novos infetados, informou esta segunda-feira o executivo.

Os mais recentes dados apontam para uma subida exponencial no número de mortes. Em apenas sete dias, o total de óbitos passou de 2.741 para 4.543, o que significa um aumento de 1.802 vítimas mortais.

Segundo o Ministério da Saúde brasileiro, a taxa de letalidade da doença no país está em 6,8%.

O aumento no número de mortes no país sul-americano foi de 8%, passando de 4.205 no domingo, para 4.543 hoje. Em relação ao número de infetados, o crescimento foi de 7,4%, de 61.888, para 66.501 casos confirmados.

A nível estadual, São Paulo continua a concentrar o maior número de casos no país, num total de 1.825 mortos e 21.696 casos de infeção, seguindo-se o Rio de Janeiro, com 677 vítimas mortais e 7.944 casos confirmados com Covid-19.

Quando comparadas as regiões, o sudeste, que engloba São Paulo e Rio de Janeiro, concentra cerca de metade das infeções em todo o país, com 33.022 casos confirmados da covid-19. O nordeste surge em segundo lugar, com 19.427 casos, seguido pelo norte (8.044), sul (3.751) e centro-oeste (2.257).

Em todo o território, 14 das 27 unidades federativas do Brasil já têm mais de mil casos registados da doença: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, Pará, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Ceará, Bahia, Maranhão, Amazonas e Distrito Federal.

A tutela da Saúde informou ainda que o Brasil registou a recuperação de 31.142 pacientes infetados, sendo que 30.816 doentes continuam sob acompanhamento. Ainda está a ser averiguada a eventual relação de 1.136 óbitos com o novo coronavírus.

. / Publicado por: António Guimarães