A Organização Mundial de Saúde (OMS) pediu este domingo que os seus membros na Europa reforcem as medidas de combate à covid-19, depois de ter sido detetada uma variante do vírus que pode ser até 70% mais contagiosa.

Já foram reportados casos desta mutação na Dinamarca, Países Baixos e Austrália: "Em toda a Europa, onde a transmissão é intensa e generalizada, os países precisam de redobrar o controlo e prevenção", afirmou uma fonte da OMS à agência Afp.

O alerta surge depois de o governo britânico ter confirmado a mutação, acrescentando que esta é responsável pelo disparar de casos em Londres e no sudeste do país.

O ministro da Saúde, Matt Hancock, admitiu que a situação estava "fora do controlo", o que acabou por levar a medidas mais restritivas para a época do Natal.

Na sequência da descoberta desta nova mutação, Bélgica, Itália e Países Baixos anunciaram a suspensão de voos para o Reino Unido. Contactado pela Lusa, o Ministério dos Negócios Estrangeiros português afirma que está a acompanhar a situação, mas deixa uma decisão para a União Europeia.

Apesar de tudo, os especialistas afirmam que esta nova estirpe não deve afetar a eficácia das vacinas desenvolvidas, ainda que mais estudos estejam em desenvolvimento.

António Guimarães