Apesar de não existir nenhum caso de um cão ou gato ter infetado um humano com Covid-19, estes animais de estimação podem ajudar a trazer o vírus para casa.

Como qualquer superfície, o pelo de um animal pode transmitir o vírus durante algum tempo "se um animal de estimação entrar em contato com alguém que está doente", explicou a Associação Britânica de Veterinária à BBC.

E é por isso que os veterinários recomendam que o conselho de ficar em casa seja estendido também aos animais de estimação.

Para evitar qualquer risco de animais de estimação transportarem o vírus para as mãos dos donos, a presidente da Associação Britânica de Veterinária, Daniella Dos Santos, incentivou os donos a tomar "precauções sensatas", nomeadamente:

  • Pratique uma boa higiene das mãos
  • Tente manter os gatos dentro de casa
  • Evite contato desnecessário com os seus animais de estimação, como abraços ou lambidas no rosto
  • Não toque nos cães de outras pessoas quando sair à rua

Trate os animais de estimação como outras pessoas na sua casa. Então, se se estiver a sentir doente, é melhor não interagir com eles", disse a especialista.

No entanto, a associação reforçou que "os proprietários não devem se preocupar" com qualquer risco de infeção por parte dos seus animais de estimação. 

É possível transmitir Covid-19 de humanos para animais?

Para responder a esta questão, o especialista Dr. Angel Almendros deu o exemplo do caso de um cão de 17 anos que deu positivo para Covid-19 em Hong Kong, aparentemente infetado pelo dono.

Mas mesmo onde temos esses resultados positivos, os animais não ficam doentes", explicou.

Existem também evidências que os gatos podem ser suscetíveis ao Covid-19 por gotículas respiratórias ou seja, através de partículas de vírus suspensas no ar que as pessoas tossem, espirram ou expiram.

Após um caso na Bélgica, em que um gato teve um resultado positivo uma semana depois do dono apresentar sintomas, vários cientistas na China realizaram testes de laboratório que deram provas que os gatos infetados transmitiram Covid-19 a outros gatos.

É interessante reparar nas provas experimentais que os gatos podem ser infetados, juntamente com a aparente infeção de um tigre no jardim zoológico do Bronx, em Nova York", explicou o professor Bryan Charleston, diretor do Instituto Pirbright do Reino Unido, especializado no estudo de animais. 

Há também provas de que os seres humanos podem transmitir infeções respiratórias a grandes macacos selvagens.

Em todos estes casos, no entanto, são os humanos infetados que ameaçam outras espécies, e não o contrário.

Sabemos que o vírus saltou de um animal para humano no início desta pandemia, mas isso parece ter acontecido porque as pessoas comeram os animais infetados", disse o professor.

Assim, não há ainda provas de que os animais possam transmitir o Covid-19 de volta às pessoas.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de Covid-19, já infetou cerca de 1,4 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 80 mil.

Dos casos de infeção, cerca de 260 mil são considerados curados.

Rafaela Laja