Os primeiros lotes da vacina da Pfizer-BioNTech contra a covid-19 destinados a países da União Europeia deixaram esta quarta-feira a fábrica belga em Puurs, onde são fabricadas, depois do sinal verde na segunda-feira das autoridades europeias.

Um jornalista da France-Presse no local constatou três camiões refrigerados que deixaram a zona industrial da gigante farmacêutica norte-americana Pfizer, no nordeste da Bélgica, entre as 09:00 e 10:00.

A operação, que utilizou os meios logísticos da empresa de frete belga H. Essers, desenrolou-se sob estreita vigilância policial, dois veículos das forças policias a escoltar cada camião depois do carregamento, com os meios de comunicação mantidos a uma distância de segurança.

As primeiras saídas já tinham ocorrido no início de dezembro de Puurs para o Reino Unido, depois da aprovação da autoridade sanitária britânica, enquanto a campanha de vacinação começou hoje na Suíça.

Questionada pela AFP, a Pfizer recusou-se a esclarecer quais as populações da UE para as quais os lotes se destinavam, com um dos camiões a utilizar uma matrícula polaca.

A Comissão Europeia anunciou na segunda-feira a autorização da distribuição na UE da vacina contra a covid-19 da Pfizer-BioNTech, horas após o sinal verde da Agência Europeia do Medicamento.

A UE tinha anunciado anteriormente que as primeiras vacinações começariam entre 27 e 29 de dezembro em todos os Estados-membros.

A distribuição, que terá início em janeiro e se vai estender ao longo de 2021, será proporcional à população das nações.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.718.209 mortos resultantes de mais de 77,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

/ RL