O governo do Reino Unido anunciou esta terça-feira novas restrições a quem chegue ao país. Agora, e além da quarentena obrigatória, que é feita em locais a determinar pelas autoridades, os viajantes serão submetidos a dois testes já durante esse período de isolamento.

A confirmação foi dada pelo Ministério da Saúde, que acrescentou ainda que os testes serão feitos no segundo e oitavo dias da quarentena.

Segundo o governo, esta é uma forma de rastrear de forma mais fácil o surgimento de novos casos, nomeadamente ligados às novas variantes, uma das quais britânica, mas que já circula por quase todo o mundo, e que é até 70% mais contagiosa.

Mais tarde, e em conferência de imprensa para explicar as novas regras, o ministro da Saúde explicou que quem viajar para o Reino Unido terá de pagar quase dois mil euros para alugar um quarto por 10 dias. Esta taxa inclui também os dois testes e ainda as deslocações do aeroporto para o local de quarentena.

Para esse efeito, o governo já contactou 16 hotéis com o intuito de reservar 4.600 quartos para receber estes visitantes que venham de 33 países considerados de risco, grupo no qual se insere Portugal.

Além disso, e segundo Matt Hancock, o governo britânico prevê uma multa de 11.400 euros para quem fure o confinamento, estando ainda prevista uma pena de prisão até 10 anos para quem minta nos formulários de contacto.

As transportadoras vão ter uma obrigação legal para se certificarem que os passageiros cumprem os requisitos antes de viajarem, e serão multadas se não o fizerem, e vamos colocar em prática multas duras para quem não cumprir", acrescentou.

Essas multas prevêem o pagamento de 1.140 euros para quem não faça o teste antes da viagem, 2.280 euros para quem se recuse a fazer o segundo teste, além de que este ponto vai estender a quarentena por mais 14 dias.

Estas medidas, que entram em vigor a 15 de fevereiro, juntam-se à obrigatoriedade de apresentação de um teste negativo à covid-19 a quem entre no país, seja por via marítima, terrestre ou aérea.

Esse teste deve ser feito nas 72 horas antes da viagem, sendo que quem chegue sem essa prova está sujeito a uma multa de 570 euros.

Além disso, todos os viajantes devem providenciar os contactos e a morada para onde se dirigem. A partir do aeroporto poderão viajar para o local designado para que seja cumprida a quarentena.

O Reino Unido é o país da Europa mais afetado pela covid-19, registando mais de 113 mil mortes e quase quatro milhões de casos.

Apesar dos números, é também um dos países mais avançados na vacinação, que começou a 8 de dezembro, e se faz há já algum tempo com recurso a três vacinas diferentes.

António Guimarães