O Reino Unido registou 22.868 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, um máximo desde o fim de janeiro, quando estava em confinamento para travar uma nova vaga da pandemia, de acordo com os dados oficiais atualizados esta segunda-feira.

Nas últimas 24 horas foram registadas três mortes e no domingo tinham sido notificados 14.876 novos casos e 11 mortes, mas os dados relativos ao fim de semana são recorrentemente mais baixos devido ao atraso no processamento.

Nos últimos sete dias, entre 22 e 28 de junho, a média diária foi de 17 mortes e 16.612 casos, o que corresponde a uma subida de 64,9% no número de mortes e de 69,9% no número de infeções relativamente aos sete dias anteriores.

Porém, o número de pessoas internadas continua muito abaixo dos níveis registados em janeiro superiores a 30 mil. 

Na quinta-feira, data dos dados mais recentes disponíveis, estavam contabilizados 1.505 internados, dos quais 257 em cuidados intensivos. 

A média diária de pessoas hospitalizadas foi de 222 entre 16 e 22 de junho, um aumento de 10,3% face aos sete dias anteriores. 

Desde o início da pandemia, foram notificados 128.103 óbitos de covid-19 num total de 4.755.078 infeções confirmadas no Reino Unido.

Desde dezembro foram inoculadas 44.454.511 pessoas, o que corresponde a 84.4% da população adulta, e 32.583.746 milhões de pessoas, ou 61,9% da população adulta, já receberam também a segunda dose.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 3.925.816 de vítimas em todo o mundo, resultantes de 181.026.547 casos de infeção diagnosticados oficialmente, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.086 pessoas e foram confirmados 875.449 casos de infeção, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

/ AG