O primeiro-ministro do Reino Unido anunciou esta terça-feira que o país vai começar a testar as pessoas que cheguem vindas de outros locais. Boris Johnson justifica a medida com a necessidade de conter a propagação da pandemia de covid-19, que por esta altura está descontrolada no país.

Vamos adotar medidas para assegurar que testamos as pessoas que venham para este país e prevenir o vírus de ser re-admitido", afirmou, em conferência de imprensa.

Medidas semelhantes são já aplicadas em vários países da Europa. O primeiro-ministro britânico revelou que a medida ainda está em estudo, mas que será aplicada em breve.

O governo britânico aprovou esta segunda-feira um pacote de novas medidas de combate à pandemia, entre as quais o regresso a um confinamento total, que deverá durar pelo menos seis semanas.

O Reino Unido registou esta terça-feira mais de 60 mil casos de covid-19, um novo recorde para um país que vai no oitavo dia consecutivo com mais de 50 mil contágios diários.

Entre as razões para o disparar dos números está a nova variante da doença, que os especialistas acreditam ser entre 50% a 70% mais contagiosa que a comum.

Na mesma conferência de imprensa, Boris Johnson anunciou que já foram vacinadas mais de 1,3 milhões de pessoas, sendo que o Reino Unido já aplica duas vacinas, a da Pfizer e a da AstraZeneca.

António Guimarães