A Rússia ultrapassou a marca de 100.000 casos conhecidos de infeção pelo novo coronavírus e registou 1.073 mortes causadas pela Covid-19, de acordo com o último relatório das autoridades russas publicado esta quinta-feira.

O site de informações do Governo russo sobre o vírus indicou que 106.498 pessoas foram infetadas pelo novo coronavírus, a maioria em Moscovo e nas áreas circundantes.

Um total de 7.099 novos casos foram identificados nas últimas 24 horas, informou a mesma fonte.

É provável que o número de infeções seja muito maior, pois nem todas as pessoas estão a ser testadas e muitos transmitem a doença sem manifestar qualquer sintoma.

Uma grande parte das regiões russas está em confinamento desde o final de março, com os cidadãos em casa e apenas os negócios essenciais a funcionar, como mercearias, farmácias e bancos.

Na terça-feira, o Presidente russo, Vladimir Putin, estendeu o confinamento até 11 de maio e encarregou o Governo de elaborar um plano para reabrir gradualmente o país.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, apontou que o cronograma para a reabertura dependerá de como o surto continuar a desenvolver-se no país.

/ Publicado por Henrique Magalhães Claudino