O ministro da Saúde do Reino Unido admitiu este domingo que a nova variante de covid-19 detetada no país está "fora de controlo", sugerindo que partes de Inglaterra podem ser sujeitas a medidas mais restritivas nos próximos dias, pelo menos até que se comecem a ver os efeitos da vacinação.

Os casos dispararam, por isso temos um grande caminho pela frente. Penso que vai ser difícil manter o controlo até à vacina ter sido dada a mais gente", afirmou Matt Hancock na Skynews.

Mais de 16 milhões de ingleses estão agora sujeitos a medidas mais apertadas para contenção do novo coronavírus. As áreas mais afetadas são a zona de Londres e o sudeste de Inglaterra, onde foram abortados os planos para relaxar medidas no Natal.

O primeiro-ministro, Boris Johnson, tinha admitido um alívio das medidas durante cinco dias na quadra natalícia, mas acabou por voltar atrás depois de o número de casos ter disparado, algo que está a ser apontado como consequência de uma nova mutação da covid-19.

Esta nova variante pode fazer com que o vírus se espalhe até 70% mais rápido, segundo dados dos especialistas.

O governo britânico já informou a Organização Mundial de Saúde, mantendo-se em contacto para avaliar os próximos passos. Os especialistas garantem que esta nova mutação não deve afetar a imunidade conferida pela vacina, mas estão a ser desenvolvidos mais estudos para confirmar essa hipótese e para verififcar quais os efeitos na mortalidade.

O Reino Unido iniciou a 8 de dezembro o programa de vacinação nacional, depois de ter aprovado a vacina da Pfizer.

António Guimarães