O novo ministro da Saúde do Reino Unido, Sajud Javid, disse este domingo que o governo conservador se prepara para levantar as últimas restrições em vigor face à covid-19, alertando que o país deve “aprender a conviver” com a doença.

Javid, que em 26 de junho substituiu o demissionário Matt Hancock – saiu por ter quebrado as normas de saneamento ao beijar uma assessora -, disse, num artigo no "The Daily Mail", que "há razões de saúde" para eliminar os limites introduzidos pela pandemia.

Estamos a caminho de 19 de julho [quando o executivo planeia completar a desaceleração do confinamento imposto em janeiro passado], mas devemos ser honestos com as pessoas sobre o facto de que não podemos eliminar a covid-19”, escreveu o ministro, citado pela Efe.

Javid, que anteriormente dirigiu as pastas da Economia e do Interior, entre outros ministérios, explicou que o seu primeiro trabalho na pasta da Saúde é "restaurar as liberdades e aprender a conviver com a covid-19".

O ministro da Habitação, Robert Jenrick, também afirmou, em várias entrevistas, que o governo do primeiro-ministro Boris Johnson planeia levantar todas as restantes restrições até 19 de julho, incluindo o uso de máscara, e deixará as práticas de segurança sanitária nas mãos da "responsabilidade individual" dos cidadãos.

Enquanto o Governo abre caminho para uma possível reabertura total da sociedade - com mudanças também previstas nas viagens internacionais, onde a quarentena poderia ser eliminada para os vacinados - os médicos alertam que algumas medidas de proteção devem ser mantidas para preservar o setor de saúde.

/ AG