Raiden Gonzalez ainda não completou os cinco anos. Ainda só tem quatro e é neste mês de novembro que faz cinco, mas a família, que reside em San Antonio, no Texas, está de luto. Em poucos meses, a covid-19 levou ao menino o pai, Adan, e a mãe, Mariah.

Mariah, de 29 anos, ainda estava a fazer o luto da viuvez quando morreu, de repente, depois de se sentir mal na sequência da infeção por covid-19, no último dia 5 de outubro.

Ele sente muito a falta da mãe, porque ele era o ‘menino da mamã’. Ainda hoje ele me disse que queria ter a mãe de volta. (…) Apenas lhe consegui dizer que os pais são agora duas estrelinhas a olha por ele no céu”, conta Rozie Salinas, mãe de Mariah, em entrevista à NBC.

A tragédia abateu-se sobre a família quando um colega de Adan testou positivo para a covid-19. Dias depois, a 3 de junho, Adan foi internado em estado grave, também ele infetado com o vírus SARS-CoV-2. Morreu a 26 de junho, com 33 anos.

Mariah Gonzalez começou a sentir-se mal no último dia 5 de outubro. Morreu poucas horas depois. A autópsia revelou que a causa da morte foi infeção por SARS-CoV-2

Raiden está agora aos cuidados da avó, que tenta fazer o luto enquanto ajuda o neto a fazer o dele. E, apesar da dor, quer fazer do aniversário do neto, a 28 de novembro, um dia inesquecível.

Para evitar ajuntamentos, Rozie e a irmã estão a preparar uma festa de aniversário em movimento. E várias instituições já se juntaram a esta tentativa de minimizar a dor de Raiden.

Vários clubes de camiões, bicicletas, carros clássicos e até os bombeiros já se juntaram a nós. Vai ser uma grande festa”, conta Rozie.

Raiden até já começou a receber presentes de aniversário e não cabia em si de contente quando abriu o primeiro: um dinossauro. Raiden é apaixonado por dinossauros.

O menino frequenta a escola onde já andava e onde a mãe dava aulas e é muito acarinhado por todos. A avó, essa, diz que é ao neto que vai buscar forças para fazer o seu próprio luto.

Manuela Micael