Um canal de televisão boliviano está a enfrentar várias críticas depois de exibir a morte de um paciente com Covid-19 enquanto os médicos tentavam desesperadamente reanimá-lo.

O momento foi emitido em direto durante o programa No Lies (sem mentiras) que, em comunicado, afirmou que a decisão de o mostrar foi tomada para alertar a população sobre a falta de investimento no serviço de saúde público do país.

A provedora da comunicação social nacional, Nadia Cruz, criticou os 30 minutos de emissão, sublinhando que o programa foi “sensacionalista” e “repetidamente e morbidamente” mostrou imagens do tratamento cardiopulmonar que “infelizmente levou à morte uma pessoa”.

O programa foi contra as normas deontológicas e pode ter gerado um tipo de medo coletivo”, afirmou Nadia Cruz, cujo gabinete independente é responsável por conduzir investigações sobre práticas governamentais e estatais.

O programa também foi alvo de críticas por parte de jornalistas, como Maria Trigo do jornal El Deber de Santa Cruz.

“Que falta de respeito para com a família da vítima. Perdemos muita coisa com o vírus, incluindo a empatia”, disse Trigo no Twitter.

O Governo boliviano ainda não prestou declarações sobre o sucedido.

Desde o início da pandemia, a Bolívia registou cerca de 21.500 casos de Covid-19 e 679 vítimas mortais.