Philip Kahn, um norte-americano com 100 anos, lutou na II Guerra Mundial e era o veterano mais velho em Nassau, cidade do estado de Nova Iorque. Sobreviveu a duas guerras, à crise económica de 1929 e à gripe espanhola, que lhe matou o irmão gémeo ainda recém-nascido, mas não resistiu à pandemia de Covid-19.

A família do veterano conta que Kahn sempre temeu ter de passar por mais uma pandemia.

Quando eu conversava com ele, ele dizia-me: Warren a história repete-se e 100 anos não é assim tanto tempo”, conta um dos netos do veterano.

Kahn nasceu em dezembro de 1919, teve um irmão gémeo, Samuel, que morreu com poucas semanas de vida, vítima da gripe espanhola que matou milhões de pessoas por todo o mundo.

O veterano entrou na Força Aérea americana e esteve em missão na batalha de Iwo Jima, uma ilha que fazia parte do território japonês, durante a II Grande Guerra. Décadas mais tarde, Kahn foi condecorado e viu fotografias suas expostas do Intrepid Museam, em Manhattan.

Estive vivo durante a última pandemia e agora vai acontecer outra vez”, disse Kahn quando se começou a falar do coronavírus.

Em abril o veterano apresentou sintomas ligeiros e acabou por ser diagnosticado com o vírus, de acordo com o que conta a CNN.

Só quero agradecer-lhe por tudo o que fez por nós. Ele amou-nos e nós nunca o vamos esquecer”, afirmou um dos netos do veterano, citado pela estação de televisão norte-americana.

Márcia Sobral