Depois da Espanha, também França e Alemanha poderão ser excluídos da lista de países considerados seguros pelo Reino Unido. As autoridades de saúde estão a está a analisar a situação epidemiológica nos dois países.

"As evidências são mantidas sob constante revisão e, se isso mudar e o risco aumentar em qualquer país, não hesitaremos em agir - como mostra a decisão da Espanha", disseram fontes do governo britânico à Sky News.

O governo do Reino Unido excluiu a Espanha da lista de países seguros e isentos de quarentena no contexto da pandemia do novo coronavírus. Assim, os viajantes provenientes deste país deverão isolar-se durante 14 dias após chegar ao território britânico.

Portugal fora da lista do Reino Unido

Na passada sexta-feira, o governo britânico anunciou que Portugal continua fora dos corredores turísticos do Reino Unido.

Mais cinco nações foram acrescentadas à lista de países para os quais não é necessário cumprir 14 dias de quarentena no regresso a Inglaterra, e Portugal, apesar da pressão exercida sobre as autoridades do Reino Unido, segundo noticiou a imprensa inglesa, continua fora da lista, por não ser considerado seguro devido à Covid-19.

Estónia, Letónia, Eslováquia, Eslovénia (todos na Europa) e São Vicente e Granadinas (Caraíbas) foram os cinco países acrescentados à lista dos corredores turísticos de Inglaterra, depois de revista a situação epidemiológica e os consequentes riscos para os turistas.

Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte ainda não atualizaram as suas listas, mantendo-se, por isso, a mesma situação aplicada por Inglaterra a Portugal.

As alterações terão efeito a partir desta terça-feira e são revistas a cada quatro semanas.

O ministério dos Transportes sublinha, no entanto, que poderá introduzir "alterações semanalmente (se necessário), para refletir o panorama em alteração da saúde internacional” e impor restrições se a situação de saúde de um país se deteriorar.

Lara Ferin