Os pais de um aluno de uma escola do estado de Massachusetts, nos Estados Unidos, mandaram o filho para as aulas sabendo que estava infetado com o novo coronavírus.

De acordo com a escola, que não identificou o aluno ou a família, 28 colegas, todos adolescentes, e que contactaram com o doente, foram mandados para casa para cumprir duas semanas de quarentena.

Este aluno testou positivo à covid-19 na sexta-feira, mas na segunda-feira regressou às aulas, tendo a escola sido informada apenas na terça-feira.

Tanto o liceu como o autarca da cidade de Attleboro, no condado de Bristol, admitiram à CNN terem ficado "perplexos" com a decisão dos pais.

O mayor Paul Heroux contou à estação norte-americana que os pais do aluno infetado contaram às autoridades de saúde que pensaram que o filho podia regressar à escola depois de ter passado o fim de semana em casa.

Os pais usaram um argumento muito pobre, é muito frustrante. A escola fez tudo o que era suposto fazer", disse, ainda, o autarca.

Paul Heroux apela, por isso, aos pais que mantenham os seus filhos em casa caso testem positivo à covid-19 ou se apenas aguardam os resultados, e que contactem as escolas ou as autoridades de saúde sempre que tenham dúvidas.

Os Estados Unidos são o país mais afetado pela pandemia de covid-19, com mais de 6,5 milhões de infetados e perto de 200 mil óbitos. No condado de Bristol foram registados até ao momento 9.599 casos positivos e 675 mortos, de acordo com os dados da universidade Johns Hopkins.

Catarina Machado