Subiu para 8.189 o número de mortos em Espanha por Covid-19, anunciaram as autoridades de saúde nesta terça-feira.

São mais 849 óbitos que no balanço anterior e um novo máximo no país.

Nas últimas 24 horas há, ainda, registo de mais 9.000 infetados, elevando para 94.417 o número total.

Há mais de 5.000 doentes internados.

Na totalidade do país estão ou estiveram hospitalizadas 49.243 pessoas e, dessas, 5.607 estão ou já estiveram em unidades de cuidados intensivos.

A região com mais casos positivos de covid-19 é Madrid, com 27.509 infetados e 3.603 mortos, seguida da Catalunha (18.773 e 1.672), Castela-Mancha (6.424 e 708) e País Basco (6.320 e 325).

De acordo com os dados do Ministério da Saúde espanhol, de 15 a 25 de março o aumento médio de casos diários de covid-19 foi de 20% e desde esse dia até segunda-feira de 12%.

Os esforços estão agora concentrados na prevenção do colapso do sistema de saúde a todo o custo, nomeadamente no apoio às grandes dificuldades que estão a enfrentar as unidades de cuidados intensivos, que têm 5.607 de internados em todo o país.

O Conselho de Ministros espanhol volta a reunir-se hoje e espera-se que sejam aprovadas novas medidas para mitigar as consequências sanitárias e económicas da pandemia do coronavírus.

O executivo deverá aprovar uma série de medidas para ajudar as famílias afetadas pela crise que vivem em casas alugadas, incluindo garantias para crédito sem juros, moratórias de pagamento e a suspensão de despejos.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 750 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 36 mil.

A seguir à Itália, Espanha é o segundo país com maior número de mortes.

/ CM