As autoridades de saúde alemãs estão contra o alívio de mais restrições, temendo que o desconfinamento faça disparar o número de casos de covid-19 no país, numa altura em que já preveem um novo pico em abril.

Segundo as previsões do Instituto Robert Koch (RKI), o número de casos diários pode ultrapassar os 30.000 a partir de 12 de abril.

O cálculo das variáveis mostra que o número de casos pode subir acima do esperado e do que foi registado no Natal, a partir da 14.ª semana do ano", alertou o RKI.

Nas últimas 24 horas, registaram-se na Alemanha 12.674 casos e 239 óbitos, com o número de casos positivos por 100.000 habitantes a subir de 72,4 para 76,1.

Em causa está a variante britânica do vírus, que poderá levar o país a atingir os 200 a 500 casos por 100.000 habitantes em meados de abril, avisou, ainda, o Instituto Robert Koch.

Recorde-se que o pico da incidência registou-se a 22 de dezembro, com 197,6 novas infeções por cada 100 mil habitantes no período de uma semana, enquanto o número máximo de casos diários verificou-se a 18 de dezembro, com 33.777 casos.

No próximo dia 22 de março, os líderes dos 16 estados federais voltarão a reunir-se para discutir o alívio de mais medidas restritivas. No início de março, em reunião com a chanceler alemã Angela Merkel, acordaram uma reabertura gradual de alguns negócios não essenciais, bem como museus e outras instituições culturais.

Países Baixos a subir

Também nos Países Baixos, o número de novas infeções disparou nas últimas 24 horas, com mais de 6.000 novos casos, o que não acontecia desde meados de janeiro.

Esta subida acontece, aliás, após várias semanas de estabilidade.

As autoridades de saúde holandesas temem, por isso, uma terceira onda de infeções devido às novas variantes.

Catarina Machado