O Brasil registou, esta sexta-feira, 1.124 mortos e quase 27 mil infetados por Covid-19 em 24 horas, anunciou o Ministério da Saúde brasileiro.

O país sul-americano, foco da pandemia na América Latina, totaliza agora 27.878 óbitos e 465.166 pessoas diagnosticadas com covid-19, sendo que está ainda a ser investigada a eventual relação de 4.245 mortes com a doença.

O Brasil ultrapassou assim a Espanha, tornando-se no quinto país do mundo com o maior número total de mortes devido à pandemia de covid-19, segundo o portal Worldometer, que compila quase em tempo real informações da Organização Mundial da Saúde, dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças, de fontes oficiais dos países, de publicações científicas e de órgãos de informação.

Em relação ao número total de casos, o país ocupa o segundo lugar mundial, apenas atrás dos Estados Unidos da América, que têm mais de 1,7 milhões de casos diagnosticados.

Segundo o Ministério da Saúde brasileiro, o país já registou a recuperação de 189.476 pacientes infetados e 247.812 estão sob acompanhamento.

São Paulo é o foco da covid-19 no país, tendo hoje ultrapassado os 100 mil casos confirmados da doença. No total, aquele que é o estado mais rico e populoso do Brasil contabiliza 101.556 casos de infeção e 7.275 mortes.

Seguem-se os estados do Rio de Janeiro, que soma 47.953 casos diagnosticados e 5.079 vítimas mortais, o Amazonas, com 38.909 infetados e 2.011 óbitos, e o Ceará, que tem oficialmente 38.395 casos confirmados do novo coronavírus e 2.859 mortos.

Dados do Ministério da Saúde

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 360 mil mortos e infetou mais de 5,8 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,3 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Andreia Miranda / com Lusa