Espanha já regista mais de 100.000 casos de infeção de Covid-19. Pelo quinto dia consecutivo, o país voltou a registar mais de 800 mortos em 24 horas.

São agora 102.136 os casos de infeção no país, sendo que nas últimas 24 horas foram contabilizados mais 7.719 casos.

O número de mortos já é superior a 9.000, tendo atingido os 9.053. Nas últimas 24 horas, foram registas 864 vítimas mortais.

Em relação aos casos recuperados, são agora 22.600.

Na totalidade do país já passaram pelas unidades de cuidados intensivos 5.872 pessoas.

A região com mais casos positivos é a de Madrid, com 29.840 infetados e 3.865 mortos, seguida pela da Catalunha (19.991 e 1.849), a de Castela-Mancha (7.047 e 774), a de Castela e Leão (6.847 e 585) e a do País Basco (6.838 e 369).

O ministro da Saúde, Salvador Illa, assegurou na terça-feira ao fim do dia que a Espanha estava em fase de estabilização na luta contra a epidemia do coronavírus e anunciou que o objetivo até ao final desta semana era retardar as infeções, ao mesmo tempo que sublinhava que os próximos dias vão ser complicados e duros, com o país "à beira de atingir o pico" da pandemia.

O hospital de campanha instalado na Feira Internacional de Madrid (IFEMA), a região mais atingida pelo coronavírus, começou hoje a receber doentes que precisam de cuidados intensivos e que até agora eram transferidos para outras unidades de saúde.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou mais de 828 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 41 mil.

Dos casos de infeção, pelo menos 165 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 458 mil infetados e mais de 30.000 mortos, é aquele onde se regista atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 12.428 mortos em 105.792 mil casos confirmados até terça-feira.

A Espanha é o segundo país com maior número de mortes, enquanto os Estados Unidos são o que tem maior número de infetados (189.633).

/ SS