Os números mostram as consequências arrasadoras da pandemia no mercado laboral dos Estados Unidos. Em apenas cinco semanas, totalizam-se já mais de 26 milhões de pessoas no desemprego. Neste balanço incluem-se mais de 4,4 milhões de trabalhadores que pediram o subsídio na semana passada, de acordo com os últimos dados da Administração norte-americana, divulgados esta quinta-feira.

Uma realidade que intensifica a pressão relativamente à reabertura da economia, num contexto em que vários estados têm lidado com protestos contras as medias de confinamento no país.

Apesar dos números extraordinários, esta é a terceira semana de queda. Ainda assim, o site de notícias da agência Bloomberg estima que a taxa de desemprego relativamente ao mês de abril esteja situada perto dos 20%. 

Na capital, Washington D.C., a Câmara dos Representantes vota hoje um novo pacote de resgate de 484 mil milhões de dólares para ajudar as pequenas empresas, bem como prestar apoio aos hospitais e serviços de saúde. Todavia, não estão previstas verbas diretas para os governos estaduais.

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 184 mil mortos e infetou mais de 2,6 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos e infetados.

 
João Póvoa Marinheiro