As máscaras são demasiado perigosas para crianças com menos de dois anos, sobretudo devido aos riscos de asfixia e insolação.

O alerta foi dado pela sociedade japonesa de pediatria, nesta terça-feira, que alertou os pais para os perigos do uso da máscara, como forma de proteção contra a Covid-19.

As máscaras podem causar dificuldades respiratórias nas crianças e aumentar os riscos de insolação", consta no folheto divulgado pelos especialistas.

Os pediatras lembram que as crianças têm vias respiratórias mais estreitas e que, por isso, uma máscara dificulta a respiração, aumentando o esforço dos pulmões. 

E lembram, também, que as máscaras podem esconder alterações no estado de saúde dos mais pequenos, que se não tivessem o rosto tapado poderiam ser detetadas, como mudanças no tom de pele, expressões faciais e no próprio ato de respirar ou bolçar.

Este último é, aliás, um grande perigo nos bebés, que, com máscara, têm um risco acrescido de asfixia.

A sociedade de pediatria conclui os conselhos lembrando que o risco de infeção pelo novo coronavírus é relativamente baixo nas crianças.

O Japão levantou o estado de emergência na segunda-feira, uma semana antes do previsto.

Atualmente, há registo de 830 óbitos e mais de 16.000 infetados com o novo coronavírus.

Em Portugal, o uso de máscara só é obrigatório para crianças a partir dos 10 anos.

Catarina Machado