O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) advertiu esta sexta-feira que o levantamento demasiado cedo das restrições impostas para combater a pandemia de Covid-19 poderá levar a um “ressurgimento mortal” da pandemia.

Como o resto do mundo, a OMS quer que as restrições sejam levantadas. Ao mesmo tempo, levantar cedo demais as restrições poderá levar a um ressurgimento mortal” da pandemia, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus durante a conferência de imprensa diária da OMS, em Genebra (Suíça).

Tedros Adhanom Ghebreyesus sublinhou que “o refluxo” da pandemia poderá ser “tão mortal quando a propagação”.

O diretor-geral da OMS também referiu que se verificou, durante a última semana, “uma recuperação nos países mais afetados na Europa”, referindo-se em específico a Itália, Espanha, Alemanha e França.

Disse ainda que a OMS está preocupada com a propagação do novo coronavírus em África, uma vez que a doença está a espalhar-se pelas áreas rurais.

Segundo dados divulgados esta sexta-feira, o vírus SARS-CoV-2 responsável pela doença Covid-19 já fez 630 mortos em África.

A nível global, morreram mais de 100.000 pessoas.

Em Portugal, segundo o balanço feito esta sexta-feira pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 435 mortos, mais 29 do que na véspera (+6,4%), e 15.472 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 1.516 em relação a quarta-feira (+10,9%).

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril.

/ Publicado por Sofia Santana