O Papa Francisco doou 30 ventiladores aos hospitais italianos para ajudar a combater a crise do coronavírus, que em Itália causou já mais de 8.000 mortos, informou esta quinta-feira a Santa Sé, citada pela agência EFE.

Os ventiladores foram adquiridos nos últimos dias e foram entregues a um instituto apostólico da Santa Sé que os distribuirá nos próximos dias, num gesto simbólico, a alguns hospitais situados nas "áreas mais afetadas pela pandemia".

Os ventiladores servirão para assistir alguns dos mais de 3.600 infetados que estão em unidades de cuidados intensivos em diversos pontos do país.

O número de mortos em Itália por coronavírus ascendeu esta quinta-feira a 8.165, 662 dos quais nas últimas 24 horas, uma cifra inferior à dos dias anteriores.

Contudo, os casos positivos voltaram a crescer depois de quatro dias de descida, sendo atualmente de 62.013, após se contabilizarem 4.492 num só dia, segundo dados fornecidos esta quinta-feira pela Proteção Civil.

O Vaticano registou quatro casos positivos de Covid-19, tendo um deles sido um funcionário da Secretaria de Estado do Vaticano e residente na casa do Papa Francisco. O funcionário infetado está hospitalizado, adianta o diário italiano "Il Messaggero".

/ CE