O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, afirmou esta sexta-feira que o número real de casos de covid-19 no país é superior a 3 milhões.  

Na quarta-feira, Espanha ultrapassou um milhão de casos positivos de covid-19 desde o início da pandemia. Mas numa declaração ao país, esta sexta-feira, no Palácio da Moncloa, em Madrid, o primeiro-ministro espanhol revelou que o número real de casos é cerca de três vezes superior ao que foi oficialmente registado.

Segundo Sánchez, estudos de seroprevalência desenvolvidos por instituições publicas com especialistas científicos indicam que “o número real de pessoas que foram infetadas supera os três milhões”.

O líder espanhol, do PSOE, classificou como “grave” a evolução da pandemia no país e alertou que os próximos meses "serão duros, muito duros".

As próximas semanas, os próximos meses, agora que entramos no inverno, serão duros, muito duros. Mas poderemos voltar a achatar a curva com pequenos sacríficos."

Pedro Sánchez não atualizou a informação sobre o número de mortes que, segundo dados de quinta-feira, ascendem a 34.521 mortes desde o início da pandemia.

Sofia Santana