Portugal pode sair da lista de países seguros do Reino Unido já esta semana. A hipótese é avançada pela imprensa britânica, que cita o especialista em viagens e antigo jornalista da BBC Paul Charles, que diariamente analisa os casos de Covid-19 pelo mundo.

Dado o aumento de casos verificado em Portugal ao longo dos últimos dias - esta sexta-feira foram registados 401 casos positivos, menos um do que a 7 de julho - a permanência no corredor aéreo com o Reino Unido parece ter os dias contados.

"Infelizmente, Portugal está a voltar rapidamente para a zona vermelha. O Governo português está a preparar o estado de contingência a partir de 15 de setembro. Muito provavelmente será adicionado à quarentena do Reino Unido a 5 de setembro. A Grécia agora está âmbar. Itália tem os casos a aumentar mas ainda continua no verde", escreveu o líder de empresa de consultadoria de turismo.

Na sexta-feira, Felipe Froes, coordenador do gabinete de crise covid-19 da Ordem dos Médicos (OM), avisou que Portugal “arrisca perder o corredor seguro” para o Reino Unido e deixou um alerta para a degradação da situação epidemiológica no país e para as possíveis consequências dessa situação a nível económico.

Portugal faz parte de um grupo reduzido de países que, no dia 22 de agosto, foram adicionados à lista de “corredores de viagem” com o Reino Unido desde meados de julho, que incluem a Estónia, Letónia, Eslováquia, Eslovénia, o arquipélago de São Vicente e Granadinas, Brunei e Malásia.

Andreia Miranda