As pessoas vacinadas e infetadas com a variante Delta podem transmitir o vírus da covid-19 com a mesma facilidade e rapidez que as pessoas não vacinadas, diz um estudo realizado pelo Centro para o Controlo e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla original).

Segundo o documento obtido pelo jorrnal New York Times, a variante inicialmente detetada na Índia é tão contagiosa como a varicela e mais transmissível que os vírus do MERS, SARS, Ébola, gripe sazonal e varíola. 

O documento refere ainda que as pessoas infetadas com a variante Delta têm uma carga viral no nariz e na garganta dez vezes superior à dos infetados com a variante Alfa, que foi detetada pela primeira vez no Reino Unido.

O CDC está muito preocupado com os dados que chegam sobre o facto da Delta ser uma ameaça muito séria que requer ação imediata", salienta um cientista do CDC, citado pelo New York Times.

Um estudo recente concluiu ainda que a carga viral de uma pessoa infetada com a variante Delta é mil vezes superior ao de uma pessoa infetada com a variante original do vírus.

Devido a estas recentes conclusões, o CDC recomenda que as pessoas vacinadas usem máscaras em ambientes fechados e em locais públicos.

Dada a maior transmissibilidade e a atual cobertura vacinal, a máscara universal é essencial", refere o documento citado pelo New York Times.

Esse foi, de resto, um passo atrás dado pelos Estados Unidos, que já tinham optado por uma maior liberalização na utilização de máscaras, sobretudo para vacinados.

Os pacientes com a variante Delta, segundo o estudo da CDC, tem ainda mais probabilidade de desenvolver doenças graves.

/ IC