A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen testa esta quarta-feira, à sua chegada a Lisboa, a aplicação móvel de leitura do sistema de verificação dos certificados digitais covid-19, que entrarão em vigor a 1 de julho.

A aplicação está ainda em fase de testes, a fim de se conseguir a completa operacionalidade com os sistemas semelhantes dos restantes Estados-membros da União Europeia.

O regulamento dos certificados digitais covid-19 foi aprovado em cerimónia oficial na segunda-feira passada.

À sua partida de Bruxelas, a presidente da Comissão declarou que já tem o seu certificado digital, na medida em que, apesar da entrada em vigor ser só a 01 de julho, cada Estado-membro pode antecipar voluntariamente a sua aplicação, o que fez a Bélgica.

“A Bélgica autoriza desde hoje viajar com o certificado e já o emitem. E aqui está o meu”, disse, exibindo então para as câmaras o certificado com o código QR descarregado no seu telemóvel.

Von der Leyen lembrou que, “todos os que já estão integralmente vacinados, ou testaram negativo ou recuperaram da covid-19 podem ter um” certificado, sendo que, neste momento, 15 Estados-membros que já o utilizam, “e a partir de 01 de julho todos os 27 Estados-membros têm de aplicar estes certificados”.

Vou começar agora a minha digressão pelos 27 Estados-membros no quadro do ‘NextGenerationEU’, o nosso plano de recuperação e resiliência, e estou muito curiosa para testar e ver como funciona este certificado”, concluiu.

Esta mesma semana, Portugal começa a emitir os seus primeiros certificados digitais covid-19 para cidadãos nacionais.

/ RL