Um norte-americano foi condenado a um ano de prisão por realizar duas festas com mais de 50 convidados, violando as regras que só permitiam ajuntamentos até dez pessoas devido à pandemia de covid-19.

Aconteceu em Maryland, nos Estados Unidos, no final de março, com apenas cinco dias a separarem as duas festas.

Shawn Marshall Myers, de 42 anos, realizou a primeira festa em casa a 22 de março, tendo a polícia sido chamada ao local. Então, acatou a ordem das autoridades, apesar de ter manifestado o seu descontentamento.

Dias depois, a 27 de março, organizou a segunda festa, novamente com meia centena de convidados, mas, desta feita, recusou-se a terminar a festa, pedindo, inclusive, aos convidados que permanecessem, ignorando a ordem policial.

Os polícias disseram a Myers para acabar com a festa, mas, uma vez mais, alegou que ele e os convidados tinham o direito de se reunir. E além de insistente, Myers pediu aos convidados para permanecerem, desafiando os decretos do governador e as ordens das autoridades para dispersar a festa”, explicou fonte policial ao New York Times.

Além de ter sido condenado a um ano de prisão, Myers fui multado em cerca de 4.000 euros. Depois de cumprir a pena, ficará em liberdade condicional sem supervisão durante três anos.

O julgamento ocorreu seis meses depois de o governador Larry Hogan ter declarado o estado de emergência, que obrigou a cumprir várias medidas de distanciamento social.

Redação / MS