Uma criança queniana de 12 anos foi obrigada a casar-se com dois homens no período de apenas um mês, tendo sido resgatada por um ativista e entregue às autoridades.

No Quénia, o casamento em idade inferior aos 18 anos é considerado crime. 

Seegundo a BBC, a menina foi forçada pelo pai a casar-se com um homem de 51 anos em Narok, próximo de Nairobi. O noivo teria oferecido como dote quatro vacas.  Quando a criança se recusou a participar no matrimónio, terá sido espancada pelos primos. Fugiu e, por estar sozinha, viu-se obrigada a aceitar casamento com um homem de 35 anos, que já era casado. Depois desta união, o pai da menina encontrou-a e levou-a para junto do primeiro marido. 

Quando as autoridades chegaram, o homem de 51 anos já tinha desaparecido. 

A polícia está agora a fazer buscar pelo pai e pelos outros dois homens que se casaram com a criança. Os três puseram-se em fuga numa tentativa de escaparem às autoridades. Se forem condenados, segundo a BBC, podem ser condenados a uma pena de prisão até cinco anos ou ter de pagar uma multa no valor de 1 milhão de xelins quenianos, cerca de nove mil euros.