O comissário-geral adjunto da Polícia de Ordem Pública (POP) da Guiné-Bissau, Armando Nhaga, disse esta terça-feira que o principal suspeito de liderar o ataque ao presidente «Nino» Vieira, o sargento N`Tchami Ialá, ainda não foi detido, noticia a agência Lusa.

«Não foi detido, foi um lapso», afirmou Armando N`haga em declarações à RTP/África. Segundo o comissário-geral adjunto da POP, continuam as operações para capturar o sargento e fuzileiro da marinha, colocado num quartel do norte da Guiné-Bissau, após tentativa de golpe de Estado de Agosto.

A captura do fuzileiro suspeito de liderar o ataque de domingo contra o Presidente «Nino» Vieira tinha sido anunciada por Armando N`haga na segunda-feira.

Guiné-Bissau: detidos suspeitos de ataque contra o Presidente Nino Vieira

Esta terça-feira, uma fonte do Ministério Público afirmou que já foram detidos sete suspeitos do ataque ao presidente «Nino» Vieira, encontrando-se dois em fuga, incluindo o sargento Ialá.

Na madrugada de domingo, um grupo de militares atacou a residência do chefe de Estado guineense no centro de Bissau, provocando um morto e um ferido.

O ataque ocorreu depois de na sexta-feira a Comissão Nacional de Eleições (CNE) do país ter anunciado os resultados provisórios das legislativas de dia 16, ganhas pelo Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC).
Redação / AF