Dois soldados franceses foram mortos numa operação de resgate no norte do Burkina Faso, depois de libertarem quatro reféns, na noite desta quinta-feira.

A informação foi avançada pelo governo francês, que adianta que dois dos reféns são franceses. Patrick Picque e Laurent Lassimouillas, dois dos cidadãos resgatados, foram raptados no passado dia 1 de maio, no Benim, quando faziam um safari. Durante o rapto, o guia que os acompanhava foi assassinado. O grupo responsável pelos raptos foi apenas descrito como "terrorista".

Os outros dois reféns são de nacionalidade norte-americana e sul-coreana.

Em nota publicada pelo Eliseu, Emmanuel Macron, o presidente francês, elogiou as forças armadas francesas e deixou “sentidas condolências às famílias e amigos” dos soldados mortos na operação.

Macron agradeceu também às autoridades do Burkina Faso e do Benim, assegurando que a França está disposta a ajudar os países “na luta contra o terrorismo na zona do Sahel.