Domenico Paviglianiti, o principal rosto da 'Ndrangheta, máfia calabresa, foi detido em Madrid, esta terça-feira, depois de um erro de cálculo na sentença o ter libertado mais cedo.

O "patrão dos patrões", como era conhecido na década de 1980, estava em liberdade depois de ter fugido para Espanha. As autoridades espanholas emitiram um mandato e localizaram o homem que tinha, em sua posse, documentos portugueses falsos, telemóveis e cerca de seis mil euros. 

O líder da associação mafiosa mais influente de Itália, hoje com 60 anos, já tinha sido condenado a prisão perpétua, em 2009, por homicídio e por tentativa de triplo assassinato. Mais tarde, a pena foi substituída por 30 anos de prisão.

O líder da associação mafiosa formada na região de Calábria, em Itália, atualmente a mais influente, foi detido pela polícia Espanhola e pelos carabinieri do comando provincial de Bolonha (polícia nacional), depois de uma investigação complexa, em janeiro de 2021, detetar um erro no cálculo da pena, de forma a permitir a libertação em outubro de 2019.

Nascido em San Lorenzo di Reggio Calabria, é considerado um membro importante da família 'Ndranghetista, que opera ainda nas zonas de San Lorenzo, Bagaladi e Condofuri, com ponto principal no norte da Itália, em particular na Lombardia, e na América do Sul para a gestão do tráfico internacional de droga e armas. 

Redação / IM