Seis assaltantes invadiram um palácio do século XVII, em Maincy, França, sequestraram os donos e roubaram objetos e jóias no valor de 2 milhões de euros, esta quinta-feira.

De acordo com as autoridades locais, o grupo forçou a entrada no histórico edifício, construído pelo ministro das finanças de Louis XIV, Nicolas Fouquet, que inspirou a construção do palácio de Versailles, e levou todos os artigos valiosos dispostos na mansão. Todos, exceto as obras de arte expostas nas divisões.

Os assaltantes, que não estavam armados, conseguiram amarrar os proprietários do palácio, o conde Patrice de Vogue, de 90 anos, e a condessa Cristina de Vogue, de 78, impedindo-os de pedir ajuda.

Entre os itens roubados, estão várias pedras preciosas, incluindo esmeraldas.

Segundo a polícia, nenhum dos proprietários da mansão foi ferido.

A mansão é o maior património privado em França, com 500 hectares, localizando-se a 60 quilómetros de Paris. As portas do edifício abriram-se ao público em 1968 e, desde essa altura, o palácio rebece cerca de 250 mil visitantes por ano.

 

A mansão frequentemente substitui Versailles em produções cinematográficas, como o filme Moonraker da saga James Bond e a biografia de Marie Antoinette adaptada para o cinema por Sophia Coppola.

Vaux-le-Vicomte terá acolhido o Rei Sol em 1661 numa festa onde Luís XIV ficou com inveja da exuberância da mansão e mandou prender o seu proprietário, Nicolas Fouquet. A combinação entre a arquitetura do edifício e os detalhes paisagistas é vista como a primeira inspiração para a construção do palácio de Versailles.

Fouquet passou o resto dos seus dias em cativeiro e Luís XIV transferiu as peças de arte mais valiosas para Versailles.