O Governo do Canadá anunciou, na quinta-feira, que foram levantadas as sanções contra o ex-diretor do Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional (SEBIN, serviços secretos), que em finais de abril último rompeu com o Governo do Presidente Nicolás Maduro.

O Canadá removeu o general Cristopher Figuera da lista de sanções canadianas. O general Cristopher Figuera rompeu com o regime de Maduro e apelou a uma mudança na Venezuela", explicou o Governo do Canadá no Twitter.

O Canadá "encoraja outros, que acreditam na democracia para o povo venezuelano, a segurem o seu exemplo", lê-se na mesma mensagem,

Cristopher Figueira foi acusado pelo Governo venezuelano de estar envolvido nos acontecimentos de 30 de abril deste ano, data em que um grupo de militares que manifestou apoio ao líder da oposição Juan Guaidó, pediu à população para sair à rua e exigir uma mudança de regime, mas não houve desenvolvimentos na situação até ao momento.

A 7 de maio último, os Estados Unidos anunciaram também que levantavam as sanções impostas por Washington contra o ex-diretor dos serviços secretos, por alegadamente estar envolvido em violações dos direitos humanos na Venezuela.

A crise política no país agravou-se em 23 de janeiro, quando o opositor Juan Guaidó jurou assumir as funções de Presidente interino, prometeu formar um Governo de transição e organizar eleições livres.