Quase 5 mil pessoas estão internadas em França nas unidades de cuidados intensivos devido à doença covid-19 e as próximas 48 horas vão ser essenciais para as autoridades francesas avaliarem um novo confinamento nacional.

Os números da pandemia em França continuam a subir, com 4.974 pessoas internadas nas unidades de cuidados intensivos e um total de 28.322 pessoas hospitalizadas devido ao vírus.

Só nas últimas 24 horas foram admitidas nos hospitais mais de 2 mil pessoas devido a sintomas da covid-19, segundo as autoridades sanitárias.

O número de pacientes graves nesta terceira vaga já ultrapassa o pico de doentes graves durante a segunda vaga, que aconteceu entre outubro e dezembro de 2020.

O Presidente da República, Emmanuel Macron, vai reunir o Conselho de Defesa sanitário na quarta-feira e vai analisar a evolução na pandemia nos próximos dois dias para possivelmente tomar novas medidas, como um possível confinamento nacional, já que só 19 departamentos do país estão em confinamento ligeiro.

Em 2020, devido aos efeitos da pandemia, a França teve a maior taxa de mortalidade dos últimos 70 anos e a esperança de vida diminuiu 6 meses para as mulheres - é agora de 85,1 anos - e 7,2 meses para os homens - sendo agora 79.1 anos.

Desde domingo morreram em França 360 pessoas devido ao vírus, perfazendo assim um total de 94.956 óbitos desde o início da pandemia.

Foram ainda detetados mais 9.094 novos casos de covid-19, tendo sido detetados no país um total de 4.554.683 casos positivos.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.784.276 mortos no mundo, resultantes de mais de 127 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

/ NM