Nos últimos dias, Deir al-Zour, no nordeste da Síria tornou-se um dos principais campos de batalha entre militantes do Daesh, o auto-intitulado Estado Islâmico, e tropas sírias. A cidade foi também alvo de uma intervenção de forças de elite norte-americanas, num raide executado domingo. Que ainda não foi confirmado pelo Pentágono, mas tem sido noticiado pela imprensa.

De Deir al-Zour chegam entretanto novas imagens, alegadamente difundidas pelo Daesh, de crianças a disparar contra prisioneiros e outras empunhando facas, numa situação de se prepararem para degolar homens cativos.

O SITE Intelligence Group, uma organização norte-americana de monitorização de atividades terroristas, que vende informação ao governo norte-americano e a entidades privadas, volta a divulgar essas imagens de crianças, usadas pelos homens do Daesh.

Através da rede Twitter, o SITE -  que ficou conhecido por ter divulgado o vídeo da execução do jornalista norte-americano Steven Joel Sotloff, antes mesmo de o ISIS o ter feito - refere ter acedido a um vídeo divulgado pelo Daesh. Do qual mostra três imagens e dá a entender que os cativos serão dissidentes do Estado Islâmico.

Ilustrando outra vez a sua selvajaria, um novo vídeo do ISIS mostra crianças decapitando e disparando contra "apóstatas", refere a publicação no Twitter.

Guerra sem quartel

Nas margens do rio Eufrates, a região de Deir al-Zour tem sido palco de confrontos nos últimos dias. Além do raide que terá sido levado a cabo por tropas norte-americanas, na passadaa sexta-feira terão sido os partidários do Daesh a lançar uma ofensiva contra as tropas do Estado sírio.

A agência noticiosa síria Ara News dava conta da investida na cidade de Bagheliya, com disparos de artilharia pesada que terá provocado dezenas de baixas. Sem, contudo, precisar o número de mortos da contenda.

Já no domingo, o Observatório Sírio dos Direitos Humanos - uma organização baseda em Londres - reportou a ocorrência de ataques aéreos que terão causado 25 mortos entre os apoiantes do Daesh, na área de Kubar, perto de Deir al-Zour.