Donald Trump ganhou. Hillary Clinton perdeu. Lembra-se de Bernie Sanders? E se o candidato democrata tivesse sido Bernie Sanders?

Hillary Clinton venceu o senador Bernie Sanders nas primárias do partido Democrata. Quando foi preciso encontrar o melhor candidato para a corrida à Casa Branca, os socialistas norte-americanos escolheram a ex-secretária de Estado. Bernie Sanders não é tão elegível” como Hillary, argumentaram muitos.

E porque apesar das surpresas fazerem parte da democracia, a vitória – pouco esperada - de Donald Trump, está a levar ao rubro as redes sociais e a colocar muitas questões em torno deste processo. Muitos recuperam o nome de Bernie Sanders e recordam alguns números, entretanto, esquecidos.

Quando ainda estava na corrida para presidente dos Estados Unidos, o senador democrata Bernie Sanders liderava todas as sondagens, lado a lado com Trump, com grande vantagem. 

Numa das últimas sondagens, entre maio e junho deste ano, Sanders chegava aos 49,7%, enquanto Trump se ficava pelos 39,3%. Uma diferença de 10,4%. Na mesma janela temporal, Hillary e Trump surgiam “empatados” ou com vantagem para o republicano.

Aliás, em maio, foi o próprio candidato democrata que, durante uma aparição no programa Meet The Press ressalvou esse mesmo facto:

"Neste momento – e nas últimas seis semanas - em todas as previsões, sejam sondagens nacionais ou sondagens por Estado, nós estamos à frente de Donald Trump com valores muito elevados e sempre com diferenças maiores que Hillary Clinton”

É certo que estas sondagens se basearam em cenários hipotéticos, a cinco meses das eleições. No entanto, alguns analistas consideram que a popularidade de Sanders junto da classe média-branca trabalhadora pode ter feito toda a diferença. Admitindo mesmo, os comentadores, que estes votos foram ganhos pelo candidato republicano.

Duas das surpresas da noite eleitoral norte-americana foram os Estados de Wisconsin e Michigan, conquistados por Donald Trump. Durante as primárias democratas recorde-se que Bernie Sanders venceu Hillary Clinton nestes dois Estados.

Mas não são só alguns comentadores e analistas. As redes sociais também discutem a possibilidade e muitos acreditam que outra escolha teria resultado numa vitória democrata nas eleições:
 

     

Na verdade, algumas vozes já se levantaram apelando ao senador que se volte a candidatar em 2020:

    

O desejo da candidatura de Sanders parece ser tão grande que já foram criadas algumas contas com esse objetivo. E não está sozinho, muitos querem Michelle Obama ao seu lado:

        
Patrícia Pires