O Tribunal Federal Eleitoral do México ordenou à Netflix para alterar ou retirar uma cena de um filme com uma candidata a deputada, por considerar tratar-se de uma violação das regras de imparcialidade eleitoral.

A candidata do Partido de Ação Nacional (PAN) à Câmara dos Deputados Maria Teresa Jimenez Esquivel aparece numa cena do filme "Se busca papa" a cortar a fita de uma inauguração.

O tribunal ordenou à plataforma Netflix e aos produtores da película que "modifiquem, substituam ou eliminem os oito segundos" por considerar que a cena "viola o princípio da imparcialidade na corrida eleitoral".

Esquivel, que pode recorrer da decisão, aparece em "Se busca papa" como presidente da câmara da cidade de Aguascalientes, um cargo que deixou para concorrer a um lugar de deputada, nas eleições federais de 2 de junho, para renovar a Câmara dos Deputados (500 lugares).

A lei eleitoral mexicana é muito rigorosa em matéria de propaganda eleitoral.

/ CE