O México tem registados 37.485 casos oficiais de pessoas desaparecidas, incluindo 340 que já foram identificados, anunciou na terça-feira o secretário do Governo do país.

Durante a instalação do sistema nacional de procura de pessoas, Alfonso Navarrete Prida admitiu que o problema dos desaparecidos "é importante" e que contar com um registo oficial é um primeiro passo.

O registo "forneceu dados paradoxais, 37.485 e seguramente é muito maior o número de pessoas desaparecidas", mas o sistema tem de se basear em dados oficiais, sublinhou o responsável da Política Interna do Governo de Enrique Peña Nieto.

Nos últimos anos no México os casos de pessoas não localizadas, extraviadas e desaparecidas, incluindo as vítimas de desaparecimento forçado, têm aumentado.

Sob o mandato de Enrique Peña Nieto (2012-2018), do Partido Revolucionário Institucional, o caso mais mediático foi o desaparecimento em 2014 dos 43 estudantes da escola para professores de Ayotzinapa às mãos de polícias corruptos.