Pelo menos 178 pessoas estão desaparecidas depois de um barco com 200 passageiros ter naufragado, na segunda-feira, ao largo da ilha da Sumatra, na Indonésia. 

O ferry, que viajava sobrecarregado com passageiros e motas, não tinha uma lista de passageiros, o que fez com que o número fosse aumentando à medida que as horas foram passando. Segundo as autoridades citadas pela AP, que temem que a maioria das vítimas estejam presas dentro da embarcação, 18 pessoas foram resgatadas e três declaradas mortas. 

"Muitos sobreviventes disseram às autoridades que metade dos passageiros saltaram para a água antes do barco afundar", afirmou o chefe da polícia da província da Sumatra do Norte, Paulus Waterpau.

No local onde o barco afundou estão equipas de resgate que contam com 350 operacionais, entre os quais mergulhadores, e dezenas de barcos.

Um porta-voz da agência de resgate, Hisar Turnit, revelou que três mortes foram já confirmadas e que mais dois corpos foram encontrados durante a manhã de quarta-feira.

O acidente com o ferry aconteceu no Lago Toba numa viagem em que o barco estava sobrelotado por causa das férias após o Ramadão, altura em que milhares de indonésios regressam a casa.

Andreia Miranda