As autoridades australianas anunciaram hoje o fim do confinamento para cerca de oito milhões de residentes nos estados de Vitória e Austrália do Sul.

As restrições vão terminar ao final do dia, depois de um período de dez dias de confinamento em Vitória e de sete dias na Austrália do Sul.

Algumas medidas vão continuar em vigor para evitar a propagação da covid-19, como a proibição de visitantes e o uso obrigatório de máscaras.

No estado de Nova Gales do Sul, na costa leste do país, onde o atual surto de covid-19 foi detetado em meados de junho, mantêm-se as medidas de contenção, depois de as autoridades locais terem identificado 172 novos casos, nas últimas 24 horas.

Vitória registou dez infeções e as restantes regiões não diagnosticaram quaisquer casos de covid-19.

Em Sydney e nas áreas circundantes, onde o confinamento de cerca de seis milhões de residentes foi imposto em 26 de junho, a medida deverá manter-se em vigor até sexta-feira, embora alguns especialistas tenham dito que possa ser prolongada até setembro, dado o elevado número de infeções comunitárias.

A Austrália, que implementa uma política de contenção dura e rápida quando deteta surtos de covid-19, acumulou mais de 33 mil casos da doença, desde o início da pandemia, e 920 mortes, a maioria das quais ocorridas durante a segunda vaga, que começou em meados de 2020 em Melbourne, capital de Vitória.

O surto em Sydney, capital do estado de Nova Gales do Sul, suscitou críticas ao programa de vacinação, com um atraso de dois meses. Até agora, apenas 16% da população com mais de 16 anos recebeu as duas doses necessárias para completar o esquema de vacinação.

Veja também:

Agência Lusa / CM