Um avião da Air India Express com 190 passageiros a bordo aterrou de emergência no Aeroporto Internacional de Kozhikode, em Calicute, no estado de Kerala, no sul da Índia. Devido à tempestade que se fazia sentir, o avião derrapou, saiu da pista e acabou por se partir em dois. 

Pelo menos 16 pessoas morreram e 123 ficaram feridas, segundo a polícia, citada pelas agências internacionais. Há 15 feridos em estado crítico.

Abdul Karim, porta-voz da polícia de do estado de Kerala, disse que entre a vítimas está um dos pilotos do Boeing 737-800. As operações de resgate já foram encerradas. 

No interior do avião seguiam 174 adultos, 10 crianças, dois pilotos e quatro tripulantes.

O acidente aconteceu esta sexta-feira, por volta das 19:45 (hora local). Este voo, proveniente do Dubai, tinha sido programado pelo governo indiano, uma vez que transportava cidadãos repatriados que, devido à pandemia de Covid-19, não conseguiam regressar ao país. 

De acordo com um comunicado da companhia aérea, o avião derrapou ao aterrar na pista do aeroporto, acabando por partir a fuselagem em dois. 

Hardeep Singh Puri, ministro da Aviação Civil da Índia, já fez saber que vai ser aberta uma investigação para se apurar o que é que aconteceu.  

Relatos de várias publicações indianas dão conta da presença de dezenas de pessoas nos hospitais locais.

Segundo relatos da imprensa local, apesar de se ter partido em dois, o avião não se incendiou, tendo os passageiros sido retirados do aparelho.

Nos últimos dias têm sido registadas muitas inundações e deslizamentos de terra, à medida que a estação das monções na Índia atinge o pico. 

Recorde-se que em maio de 2010, 158 pessoas morreram quando um voo da Air India Express falhou a atarragem no aeroporto de Mangalore. 

Redação / PP/JGR - Notícia atualizada às 19:22